PUBLICAÇÕES RECENTES

É culpa do Ribamar!

7 de abril de 2017



Enquanto a atual administração municipal de Santa Inês culpa a gestão anterior pelo caos que chegou no município de mala e cuia, a população sofre. A única mobilização que se vê de quem teve cerca de 80% dos votos no município, na última eleição, infelizmente, é a de ainda tentar manter vivo esse discurso do "culpado não sou eu".  

Enquanto o povo continuar engolindo essa ladainha, o 'governo' continuará amarrado no tronco da mangueira.



Ah! Quer dizer, então que Ribamar Alves foi um super prefeito? Não! Longe disso, eu diria. Mas, estagnar para falar do que FOI não vai resolver os problemas que ESTÃO, SÃO e SERÃO. 


Já sei... é culpa do Ribamar
Já estamos em abril e servidores municipais contratados pela gestão anterior ainda aguardam o pagamento de salários referentes ao mês de dezembro de 2016. Sim, mas em dezembro do ano passado, Ribamar Alves ainda era o prefeito. Por que ele não pagou? No fim de 2016, depois de confirmada a vitória esmagadora nas eleições de outubro, Vianey Bringel (PSDB), acionou a Justiça para que esta bloqueasse os recursos da prefeitura para garantir o pagamento dos funcionários. Veja só... Ribamar ainda era prefeito, mas Vianey já "prefeitava". Pois bem... a Justiça determinou o bloqueio e Ribamar não teve como pagar trabalhadores contratados.

Dezenas de servidores passaram o Natal e o Reveillon "urrando". Já estamos no mês de abril e nada desse povo receber. 

Deixa ver se entendi. Vianey pediu para bloquear o dinheiro. O bloqueio garantiria o pagamento dos servidores (sim, porque, se ela não fizesse isso o dinheiro iria sumir... diziam por aí). Vianey assumiu a prefeitura, desbloqueou as contas e... o povo continua sem receber. Cadê o dinheiro que estava lá?

Já sei... é culpa do Ribamar!

Seja bem vindo de volta, lixão!
Foi uma das bandeiras de campanha de Ribamar Alves a retirada do lixão de dentro da cidade de Santa Inês. Também foi uma bandeira de Vianey o fato de os resíduos estarem sendo descartados próximos a uma comunidade rural. Vianey venceu a briga. Dias após assumir o cargo de prefeita, ela trouxe o famigerado lixão de volta para os seu antigos vizinhos (já com bastante saudade das moscas e urubus que o acompanham), milhares de moradores de bairros adjacentes, estudantes e professores do IFMA, além de funcionários e consumidores do Mateus Mix.

Tudo bem que são menos de 4 meses de um mandato de 4 anos. Mas, a gente já pode enumerar aqui algumas mudanças consideráveis ocorridas nesse curto prazo.


A cidade de Santa Inês estava esburacada. Hoje os buracos carregam um pouco da saudosa Santa Inês.

O lixão voltou para dentro da cidade.

As intermináveis filas para marcação de consultas no Djalma Marques estão de volta. As redes e papelões para dormir no local, também. Ah! Não posso esquecer... voltaram as denúncias de venda de vagas nas filas.

O Hospital Municipal está um caos. Gente demais e médico de menos. Nunca foi o melhor roteiro, mas agora...

Os produtores rurais não recebem mais acompanhamento técnico e a produção não é mais adquirida 100% pelo município. Pense como tem gente reclamando! E por falar nisso, tem gente dizendo que o município está cobrando um taxa para donos de barracas no Mercado Central.

Ainda sobre a zona rural, o escoamento dos produtos foi praticamente suspenso nesse período de chuvas porque poucas estradas mantiveram a trafegabilidade por causa das chuvas e, principalmente, da falta de manutenção.

Na cidade, o trânsito ficou mais louco do que era. Os semáforos danificados não recebem assistência adequada.

E as escolas? Algumas têm aula dia sim outro não. Em outras, os estudantes voltam para casa bem mais cedo que o programado. Os porquês variam de escola para escola. No Simone Macieira a justificativa é a ausência de guarda municipal. Mas, no geral, faltam merenda escolar e professores. 

E as creches - que outrora atendiam mais de 2000 crianças de Santa Inês? Estão fechadas. Isso mesmo! Ainda não abriram as portas em 2017 e já estamos quase no período de férias.

Esses são apenas alguns pontos. Você deve estar pensando aí outros que eu acabei esquecendo de colocar aqui. Mas, tudo bem. 

Não posso deixar de registrar os pontos positivos.

Depois que Ribamar Alves deixou a prefeitura, o GOVERNO DO ESTADO trouxe uma unidade do Corpo de Bombeiros, um Cras e uma escola estadual de tempo integral. Tô começando a acreditar que é culpa do Ribamar...


Por fim... Muito se falou em crise financeira, nas dificuldades em conseguir recursos federais etc. Vianey está vivendo isso e certamente está vendo que na prática, a teoria é outra. Quando Roberth Bringel era prefeito, o país vivia outra realidade. A partir de 2012/2013 as coisas mudaram e os municípios brasileiros sofrem até hoje. Uns mais e outros menos, mas todos sofrem.

Roberth e Vianey, além de médicos, são bons administradores. Não há dúvidas quanto a isso. A população torce para que a prefeita trace estratégias e consiga driblar esta crise e amenize o sofrimento desse povo. Este, certamente, é o anseio não apenas dos 80% dos eleitores que votaram nela. É um desejo geral. Santa Inês é grande por natureza e precisa continuar crescendo.


2 comentários

  1. Os buracos eu etendo, a pesar de muito incômodos...
    Aagora o que eu não entendo é como os semáforos estão todos apagados e a prefeitura não manda uma equipe resolver. Será se é tão caro assim...?

    ResponderExcluir
  2. Nunca vi alguém pra puxar tanto saco de prefeito ruim como foi esse último.

    ResponderExcluir

Todos os comentários postados no Notas do Daniel Aguiar passarão por moderadores. O conteúdo dos comentários é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a nossa linha editorial.

 

Fale com o blogueiro

- Daniel Aguiar -
WhatsApp: (98) 9 8256 6682
Email: danielaguiarpereira@gmail.com

O que você procura?

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

WhatsApp do 7º BPM/Pindaré

WhatsApp do 7º BPM/Pindaré

OPORTUNIDADES

Tags