PUBLICAÇÕES RECENTES

Santa Inês a um passo de receber Faculdade de Medicina

1 de dezembro de 2015

Técnicos dos MEC estiveram na cidade nessa segunda-feira
Prestes a vencer a concorrência no embate com as cidades de Codó e Chapadinha, o município de Santa Inês recebeu nessa segunda-feira (30/11) a visita dos técnicos do Ministério da Educação (MEC), que vieram colher dados para elaboração do relatório sobre o potencial dos municípios selecionados para a implantação do curso de Medicina. “Não podemos adiantar nada. Nossa missão é simplesmente coletar dados e enviar para o MEC”, resumiu o professor José Ferrari, um dos técnicos do Ministério da Educação presentes em Santa Inês.

Após percorrer instalações de saúde do município e região, durante o dia de segunda-feira, à noite, os técnicos participaram de uma reunião, que contou com a presença do prefeito Ribamar Alves; da primeira-dama Luana Alves, médicos, empresários, representantes de instituições, estudantes, imprensa e comunidade em geral.

Durante o encontro, os técnicos ouviram relatos e justificativas que apresentam o município de Santa Inês como um candidato em potencial para receber a implantação do curso de Medicina. “Temos localização geográfica estratégica, com rodovias, ferrovia e aeroporto. Somos o polo da região central do Maranhão, com uma grande população flutuante e uma economia aquecida, entre outros itens que nos condicionam a absorver a implantação do curso de Medicina. Tenho certeza que isso constará no relatório que será apresentado e dará um peso maior a nosso favor na hora da escolha”, destacou o prefeito Ribamar Alves.

O professor e técnico MEC, José Ferrari, fez questionamentos a respeito da capacidade financeira à qual os pretensos alunos terão de se enquadrar para estudar na faculdade que se instalará e disse que se o município de Santa Inês for contemplado, o MEC fará a licitação e a faculdade deverá ser implantada em 2017.

ARGUMENTOS
Em um momento da reunião, a palavra foi franqueada aos presentes, para que eles apresentassem argumentos que justifiquem a implantação do curso de Medicina em Santa Inês. Veja alguns depoimentos

João Nojosa, secretário de Indústria, Comércio e Turismo de Santa Inês – Tem muita gente querendo que a faculdade seja instalada há anos. Nosso comércio é forte e o município é um polo e economicamente está preparado para receber a implantação do curso.

Francisco Pereira, presidente do Conselho Municipal de Saúde – Estamos cansados de sair em busca de médicos, batendo nas portas, e não encontrar profissionais para trabalhar em Santa Inês. É válido sim investir na implantação do curso para atender a população acadêmica. Precisamos produzir nossa mão-de-obra, para termos nosso profissional de Medicina qualificado aqui mesmo em Santa Inês.

Tomaz Martins, médico – Santa Inês é uma cidade diferenciada e sempre mantém essa vontade de oferecer algo mais para a população. Estamos nas vésperas de inaugurar um hospital regional. Somos um polo regional. O impacto sócio-econômico da vinda da faculdade para Santa Inês é significativo e conta com todo o esforço da comunidade política. Inclusive fizemos uma campanha, sob o título ‘faculdade sim, presidio não’. A vinda de uma faculdade vai estimular a vinda de pessoas para formar as turmas de Medicina em Santa Inês, que acabará se transformando em um polo universitário. O grupo empresarial que implantará essa faculdade pode ficar tranquilo de que estará fazendo um grande investimento e terá um grande retorno.

Clélio Silveira, jornalista – A implantação de uma faculdade de Medicina em Santa Inês foi uma das notícias mais alvissareiras que já publiquei em nosso jornal (Agora Santa Inês). Nós precisamos dessa universidade aqui. Após a implantação, o município será outro e abrigará um grande número de universitários e mudará em muito a realidade da nossa região.

Marcos Panhussatti, enfermeiro – A vinda universidade representa mais que ofertar o curso de Medicina, representa um intercâmbio de conhecimentos. Por isso a necessidade da implantação dessa faculdade.

Roberval Luís, pastor evangélico – Nós temos pesquisas que comprovam o potencial de nossa cidade. A posição geográfica de Santa Inês é estratégica, para onde acorrem centenas de alunos que vêm para estudar. Isso não será diferente com relação ao curso de Medicina. Com certeza teremos a população acadêmica ampliada em nosso município.

Lindemberg Braga, bancário – Na qualidade agente de Desenvolvimento do Banco do Nordeste, vejo que a implantação dessa faculdade agregará ouras fontes de renda, gerando desenvolvimento e qualidade de vida. Temos convicção que o curso é bem vindo para Santa Inês. Parabenizo à classe política, em especial o prefeito Ribamar Alves, pela forma como está conduzindo este processo que culminará na implantação do curso de Medicina em Santa Inês.

Orlando Mendes, presidente da Câmara de Vereadores de Santa Inês – Fiquei muito feliz com a visita dos técnicos, que ouviram a população dessa região, que congrega mais de 20 cidades. O prefeito Ribamar Alves está de parabéns e em nome dos 17 vereadores eu também dou o meu sim e o meu apoio para que essa universidade venha, para gerar emprego e renda para nossa região e para todo o Estado do Maranhão.

Padre José Figueira, paróquia de Santa Inês –Em primeiro lugar quero parabenizar o prefeito Ribamar Alves por solicitar junto ao MEC esse empreendimento para nossa cidade. Acredito que já estava na hora de termos uma faculdade de Medicina, a qual trará muito benefício para população e com certeza trará desenvolvimento. Morei em Imperatriz e testemunhei que quando a cidade acolheu essas faculdades a cidade explodiu em desenvolvimento. Em termos de Igreja, há um crescimento, uma evolução para o município. Temos que somar e fazer acontecer esse empreendimento.

Ana Josélia, secretária de Saúde de Santa Inês –Mediante o que foi pedido pelo Ministério e aos relatórios que fornecemos, acompanhando a visita dos técnicos, com certeza, o município de Santa Inês tem todas as possibilidades de receber esse curso de Medicina.

Ao final do encontro, o prefeito Ribamar Alves previu que o município viverá um novo momento. “Vocês estão aqui testemunhando nesta reunião com esses técnicos do MEC a mudança da história de Santa Inês. Existe uma cidade antes e outra virá, porque se depender de nossa vontade, o curso será implantado aqui”, arrematou o prefeito.

O CURSO
Santa Inês e as cidades de Codó e Chapadinha, no Maranhão, estão na lista de 22 municípios do país selecionados para abertura de cursos de Medicina em instituições particulares. A medida faz parte da estratégia de expansão do programa “Mais Médicos”, do governo federal.

Segundo o ministério, as cidades selecionadas estão localizadas em oito estados do Norte, Nordeste e Centro-Oeste, regiões com menor proporção de vagas de graduação e médicos por habitantes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários postados no Notas do Daniel Aguiar passarão por moderadores. O conteúdo dos comentários é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a nossa linha editorial.

 

Fale com o blogueiro

- Daniel Aguiar -
WhatsApp: (98) 9 8256 6682
Email: danielaguiarpereira@gmail.com

O que você procura?

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

WhatsApp do 7º BPM/Pindaré

WhatsApp do 7º BPM/Pindaré

OPORTUNIDADES

Tags