PUBLICAÇÕES RECENTES

Audiência pública discute compensações da Vale aos municípios cortados por ferrovia

5 de junho de 2013



A diretoria do Consórcio dos Municípios da Estrada de Ferro Carajás (COMEFC) participou, na tarde dessa terça-feira (4), no Plenário da Comissão de Minas e Energia, Câmara Federal – Brasília, de uma audiência pública para discutir as compensações econômicas e sócio ambientais aos municípios afetados pelo transporte da Estrada de Ferro Carajás, em atendimento ao requerimento de autoria do Deputado Federal Cleber Verde.

Participaram da audência 16 prefeitos, parlamentares, representantes da “Justiça nos Trilhos” e sociedade civil organizada. Mais uma vez, a Vale não enviou representante. Ribamar Alves (Santa Inês), Walber Furtado (Pindaré), Queiroz (Monção), Raimundo Neto (Tufilândia), Atemir Botelho (Alto Alegre do Pindaré) e Lidiane Rocha (Bom Jardim) são alguns dos prefeitos que participaram ativamente das discussões.

O Diretor Administrativo do Consórcio dos Municípios da Estrada de Ferro Carajás no Maranhão (Comefc), Leôncio Lima, explicou sobre os efeitos do projeto S11D da Mineradora VALE, que vai gerar um lucro de 40 bilhões de reais à empresa. O Diretor destacou que o Maranhão vive há três décadas em situação de miséria, são mais de 1 milhão e 800 mil habitantes que vivem à margem do autoritarismo e abandono de uma das maiores mineradoras do mundo.

O tesoureiro do COMEFC e prefeito de Alto Alegre do Pindaré, Atemir Botelho, foi categórico em suas palavras: "Nós somos um município pobre e ficamos alí a ver o trem levando a riqueza extraída do Pará. Nós entendemos, deputado Cleber Verde, que é injusto, é ilegal, é imoral nós ficarmos vendo esse abuso de poder econômico. Quando a Vale foi se instalar no Maranhão ela levou esperança para aquele povo. Quando a Vale foi lá ela prometeu melhorar o IDH dos nossos municípios. Coisa que não aconteceu. O que está acontecendo, senhoras e senhores, é o povo morrendo, os animais sendo atropelados, o direito de ir e vir sendo interrompido. A vale não paga um real sequer aos municípios por onde ela passa. Nem um real. Não há uma compensação econômica. Não cumpre o que prometeu. É por isso que estamos aqui lutando", assegurou o prefeito, Atemir Botelho.


O COMEFC nasceu com objetivo de minimizar os impactos sofridos pelos 23 municípios, que estão atuando de forma coletiva para que a VALE entenda que é necessário compensar. Além dos débitos sociais e ambientais com o Maranhão, a empresa acumula ao longo dos municípios 159 mortes ocasionadas pela Estrada de Ferro.

O senador Edson Lobão Filho pontuou que o Maranhão serve como corredor estratégico de todos os produtos exportados pela VALE, entretanto o que fica para as comunidades é apenas prejuízo. Além de afirmar que está totalmente irmanado com a iniciativa, o senador destacou a falta de respeito da mineradora com o Congresso Nacional em não enviar representantes para os debates.

As audiências públicas realizadas pelo Comefc servem para distribuir em todas as esferas os propósitos do projeto, todos estão imbuídos de um propósito, que é escrever uma nova história para o Maranhão e ao Brasil.

A presidente do Comefc e prefeita do município de Bom Jesus das Selvas, Cristiane Damião, relatou que o consórcio é referencia para os 30 países onde a VALE está presente. “O grito do Maranhão estava preso, mas agora gritamos para o Brasil, para o mundo. A VALE é grande, mas poderosos somos nós, que cedemos nosso solo para ela passar com sua riqueza. Nosso território precisa ser valorizado”, finalizou.

Durante a audiência, após sugestão do Deputado Federal Domingos Dutra, uma moção de repúdio foi aprovada pela ausência da VALE na audiência.

Dando continuidades as ações do Comefc, será realizada nesta quinta-feira (06), às 9h, na Câmara Municipal de São Luís, uma nova audiência pública. Gestores municipais, lideranças comunitárias, imprensa e sociedade civil organizada estão convidados a participar.

2 comentários

  1. Se vier dinheiro para Sta Ines-MA a turma do Ribamala vai comer sozinho essa dinheirama e não vai beneficiar o Povo de Sta Ines-MA....KKKKKK, olha o trem carregado de Dinheiro pra Campanha de Luana, o povo carente não tem nada lambe os dedos e aprende a votar, Povo besta de Sta Ines-MA.....KKKKKK

    ResponderExcluir
  2. Se vier dinheiro para Alto Alegre do Pindaré, a turma de At...ir e Riv...do vai comer tudinho e a população vai continuar vendo suas casas racharem e seus animais morrerem.
    At...ir só está aí porque tá de olho no dinheiro da Vale... deve ter comprado um novo cofre, ou posto de gasolina ou fazenda e quer pegar um extra para quitar...

    ResponderExcluir

Todos os comentários postados no Notas do Daniel Aguiar passarão por moderadores. O conteúdo dos comentários é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a nossa linha editorial.

 

Fale com o blogueiro

- Daniel Aguiar -
WhatsApp: (98) 9 8256 6682
Email: danielaguiarpereira@gmail.com

O que você procura?

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

WhatsApp do 7º BPM/Pindaré

WhatsApp do 7º BPM/Pindaré

OPORTUNIDADES

Tags