PUBLICAÇÕES RECENTES

Presidente da Adepol afirma que delegado de Santa Inês agiu corretamente ao prender advogado

24 de maio de 2012



Marconi Chaves Lima, presidente da Adepol (Foto: GFerreira)
Como noticiado neste blog, o presidente da (Adepol) Associação dos Delegados de Polícia do Maranhão, Marconi Chaves Lima, esteve nesta quinta-feira (24) na delegacia Regional de Santa Inês manifestando apoio aos delegados envolvidos na confusão entre delegados e um advogado, ocorrida na quarta-feira (23), no interior da delegacia, que resultou na prisão do advogado por desacato, calúnia e difamação. 

Marconi Lima chegou acompanhado de outros dois membros da diretoria da Adepol que, junto com mais 7 delegados da Região do Vale do Pindaré, concederam entrevista coletiva na delegacia. Para Marconi, a atitude de Valter Costa em prender em flagrante o advogado Irandy Garcia foi correta. "Houve o cumprimento da lei", afirmou Marconi Lima.

O presidente da Adepol disse ainda que a confusão foi criada com objetivo de desviar a atenção do assassinato cometido, de acordo com a Polícia Civil, por Carolina da Silva Cruz. A jovem de 21 anos é acusada de matar o companheiro dela, o comerciante Joabe Nascimento Silva. (Clique aqui e leia reportagem completa sobre o crime)

O protagonista do ponto mais alto da entrevista coletiva foi o delegado regional de Santa Inês. Valter Costa começou reafirmando o que disse o presidente da Adepol sobre o fato de a confusão ter sido criada para desviar o foco da situação. "Nós estávamos combatendo um ato criminoso. Quer dizer que a Polícia Civil não pode mais prender? A sociedade fica penalizada com isso", Lamentou o delegado. 

Delegado Regional de Santa Inês, Valter Costa
Em seguida, Valter disparou: "Eu jamais vou aceitar isso. Que alguém entre neste recinto e desabone qualquer pessoa. Tem que respeitar", finalizou, em tom firme, o delegado regional.

Entenda o caso

Irandy Garcia é o advogado da acusada de ter matado Joabe. Revoltado com o fato de a cliente dele ter sido presa preventivamente (ao contrário do que esperava o advogado que afirma  ter conversado - antes da apresentação de sua constituinte - com o delegado e este ter negado haver pedido de prisão preventiva em desfavor de Carolina), Irandy publicou um texto com o título "CUIDADO COM OS DELEGADOS DE SANTA INÊS" no qual manifestava a revolta e o compartilhou com amigos no Facebook. 

O delegado entendeu que o texto é calunioso e difamatório. Depois de um bate-boca entre os dois, ocorrido na quarta-feira (23), dentro da delegacia, Valter deu voz de prisão ao advogado.
Irandy Garcia, advogado de Carolina
Irandy foi liberado por meio de salvo-conduto expedido pela juíza Larissa Tupinambá Castro cerca de 5 horas depois da prisão. Junto com o salvo-conduto, a juíza decretou a revogação da prisão preventiva de Carolina que já aguarda o julgamento em liberdade.






13 comentários

  1. ESSES DELEGADOS SÃO TODOS INCOMPETENTES, SE ACHAM O DONO DA SITUAÇÃO. COMO PODE UM DELEGADO BLEFAR COM O ADVOGADO SÓ PARA POR AS MÃSO EM SUA CLIENTE? UNS DIAS ATRÁS ESTIVE EM UMA DELEGACIA DE POLÍCIA CIVIL EM SANTA INÊS, NA RUA DA PEDRA BRANCA, LÁ EU VIR O DELEGADO DR. MARCONE, QUASE BATER NO ROSTO DE UM RAPAZ, SÓ PORQUE ELES PERGUNTOU ASSIM: DR. QUANDO VOCÊS VÃO PEGAR OS LADRÕES QUE LEVARAM MINHA TV? EU JÁ DESCOBRIR ONDE ESTÃO COM MINHA TV, SÓ QUERO QUE VOCÊS FAÇAM A FUNÇÃO DE VOCÊS EM PEGAR OS LADRÕES E TRAZER DE VOLTA MINHA TV. VOU ME ABSTER DOS COMENTÁRIOS, SOBRE A REAÇÃO DESSE TAL DELEGADO.

    ResponderExcluir
  2. SOBERBA, VAIDADE E EXCESSO DE CORPORATIVO DOS DELEGADOS. PERGUNTEM A QUANTOS DELES, SERIAM MAL CARÁTER IGUAL AO WALTER DE MARCAR UM A COISA, DE HONRAR A PALAVRA E DEPOIS ENGANAR O ADVOGADO, PRENDENDO MALICIOSAMENTE A CLIENTE. ISSO É FALTA DE RESPEITO, DESLEALDADE, FALSIDADE E, AFINAL, É UMA GRANDE COVARDIA...

    ResponderExcluir
  3. Concordo esse delegados querem ser o dono o delegado Valter usou de abuso do poder. sim

    ResponderExcluir
  4. Senhores, se a moda pega, ninguem podera falar nada nem se revolatr no face ou em qualquer meio de comunicação, esse delegado pisou na bola, e errou profissionalmente ao mandar prender em flagrãncia, que flagrãncia foi essa?

    Ele deveria ter respeito, se bateu boca foi porque provocou, se provocou deveria ficar calado e se fosse o caso prende-se , MAS DENTRO DA LEGALIDADE E NO MOMENTO DO CRIME. No caso não houve crime nem momento, o advogado foi preso depois, digo muito DEPOIS, por alguem que na minha opinião, não soube controlar contendas, se lambuzou no calor da discussão e esperou a imprensa sair para mandar prender.

    ResponderExcluir
  5. absurdo desviaram o foco pra dá nisso nada.

    ResponderExcluir
  6. Acho que o episódio não teve nada a ver com desviar a atenção do crime. Muito pelo contrário, o que poderia ter sido feito para o bom andamento dos trabalhos da Polícia era ter seguido rigidamente a Lei. Essa exaltação toda, essa manipulação para prender forçosamente a moça, transferir para São Luís em tempo recorde e a prisão do advogado, só fea chamar a atenção maior para o caso e criar uma expectativa, com caráter depressivo para a Polícia. Quem desviou o foco do crime, não foi o advogado, não foi ele quem causou essa confusão toda. Pior: acabou que a suspeita entrou numa de vítima do delegado, o advogado recebeu a solidariedade da população, o Presidente da OAB saiu com honras de herói e a Polícia parece ter dado um tiro no pé.

    ResponderExcluir
  7. Prender forçosamente a Caroline Cruz? Ué, mas não havia um mandado de prisão contra ela? claro que tinha, vocês estão invertendo tuudo, meu Deus, agora se mata e fica por isso mesmo. O advogado foi preso pq mereceu ser preso, descatou (não importa se dentro ou fora do exercício da sua função ele responde por desacato) e caluniou FORA DE SEU EXERCÍCIO, tem que ser preso mesmo, já foi preso pela PF por corrupção ativa e agora foi preso pela PC por desacato e calunia e difamação.

    ResponderExcluir
  8. O ADVOGADO TEM O DIREITO DE DEFENDER SEUS CLIENTES E FEZ O SEU PAPEL.
    A POLICIA TEM O DEVER DE CUMPRIR O SEU PAPEL CONSTITUCIONAL E COIBI ABUSOS. SO QUE O DELEGADO PODERIA TER SAIDO BEM NA FOTO FAZENDO APENAS O QUE A LEI MANDA: SE HOUVER DESACATO POR PARTE DO ADVOGADO , O DELEGADO SO PODERIA REGISTRAR UM TCO POR CALUNIA E DESACATO E LIBERAR IMEDIATAMENTE O ADVOGADO QUE SEGUNDO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E O ESTATUTO DA ORDEM ADVOGADOS SO PODE SER PRESO EM FLAGRANTE DE CRIME INAFIANÇAVEL O QUE NAO É O CASO. E POR CAUSA DESSE VACILO DO DELEGADO NO PROCEDIMENTO CORRETO DO FATO, A POLICIA CIVIL SAIU COMO A CULPADA.

    ResponderExcluir
  9. É, CONSEGUIRAM FAZER COM QUE O FOCO PRINCIPAL FOSSE MESMO TIRADO DE SENA, A CAROL CONTINUA SOLTA E O JOAB DEBAIXO DO CHÃO.ESSE SIM TA PRESO ETERNAMENTE... MEUS AMIGOS AMAI UNS AOS OUTROS E RESPEITAI COMO DIZ A PALAVRA DE DEUS, POIS AQUI SÓ EXISTE A FALTA DE CARATER DE QUEM TEM O PODER NAS MÃOS, TUDO QUE FAZEM É PELA AUTONOMIA DE PODERES, QUEM MANDA MAIS...AGORA ESSE ADVOGADO É INTELIGENTE E O DELEGADO CAIU DIREITITNHO.

    ResponderExcluir
  10. quero que vc prenda a carol delegado cade vc nao ta fazendo seu papel de delegado.

    ResponderExcluir
  11. A Carol a justiça mandou soltar alegando que "apesar de matar a pessoa que dormia ao seu lado" não representa perigo pra sociedade...eita bRASIL

    ResponderExcluir
  12. vejo aqui opiniões diversas umas no sentiudo de que o advogado não poderia ser preso e outras no sentido de que efetivamente poderia. A questão é uma só. Estando o advogado NO EXERCÍCIO só poderia ser feito o TCO, caso estivesse fora do exercício da função ele poderia SIM ser autuado, de fato, pelo que se tem lido o advogado não estava no exercício da função,então a prisão foi legal.

    ResponderExcluir
  13. MINHA QUERIDA E COMPETENTE DRA. INAR VOLTOU PRA ILHA.PQ???? PAGAMENTO MIGRADO.SERÁ???? NÃO ERA PARENTE.... VOLTE DRA.SANTA INÊS TE ESPERA.

    ResponderExcluir

Todos os comentários postados no Notas do Daniel Aguiar passarão por moderadores. O conteúdo dos comentários é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a nossa linha editorial.

 

Fale com o blogueiro

- Daniel Aguiar -
WhatsApp: (98) 9 8256 6682
Email: danielaguiarpereira@gmail.com

O que você procura?

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

WhatsApp do 7º BPM/Pindaré

WhatsApp do 7º BPM/Pindaré

OPORTUNIDADES

Tags