PUBLICAÇÕES RECENTES

Será o fim da barulheira na Rua do Comércio?

6 de junho de 2012






(Foto: Daniel Aguiar)
Ela é invisível, mas causa um grande desconforto aos ouvidos. O pior é que parece que muita gente já se acostumou à barulheira causada por carros e bicicletas de som e, ainda, caixas de som colocadas nas fachadas de lojas no centro comercial de Santa Inês. Digo isso porque, na manhã desta quarta-feira (6), a rua do comércio estava silenciosamente estranha. Nem sinal dos conhecidos duelos entre locutores de porta de loja. Nem parecia a rua do comércio. Por mais incrível que possa parecer, dava pra ouvir as pessoas conversando.  




A motivação para tamanha mudança foi a visita surpresa de representantes do Ministério Público, do Departamento Municipal de Meio Ambiente e da Polícia Militar.


O objetivo da ação conjunta é, neste primeiro momento, orientar lojistas e condutores de carros e bicicletas de som. Sabe-se, porém, que duas grandes lojas instaladas em Santa Inês tiveram punição exemplar, depois de inúmeras reclamações de consumidores. O som emitido por aparelhos instalados na frente dessas lojas atingia o dobro do nível permitido por lei. Resultado, pelo menos uma semana em silêncio.




Nesta quarta-feira (6), todas as lojas da Rua do Comércio, que usam aparelhos de som na tentativa de atrair consumidores, foram visitadas pelo grupo. Motoristas e locutores de carros de som também foram parados e orientados pelo Promotor de Justiça Frank Teles.


Promotor de Justiça Frank Teles 

"Nós não queremos punir ninguém, neste primeiro momento. O objetivo dessa ação é educar", assegurou Frank Teles.
Decibelímetro registra 96dB em carros de som na Rua do Comércio (Foto: Daniel Aguiar)


Com a ajuda de um decibelímetro (equipamento utilizado medir os níveis de pressão sonora), o chefe do departamento de Meio Ambiente, Jonildo Oliveira, identificava os pontos mais críticos, onde os ruídos ultrapassavam 70 decibéis (dB) - Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde) o nível máximo de ruído que o ouvido humano pode aguentar sem que haja prejuízos é de 65 dB (decibéis). A partir daí podem causar problemas como estresse e insônia e até a perda irreversível da audição.


Para Jonildo Oliveira, carros de som são o maior vilão
"O nosso maior vilão hoje, aqui em Santa Inês, são os carros de som. Ainda este mês vamos fazer uma reunião e logo depois vamos intensificar as fiscalizações e, dessa vez, vamos punir os irregulares", afirmou Jonildo Oliveira. 

Para o presidente do sindicatos dos propagandistas de carros de som de Santa Inês, Reginaldo Sousa, somente 28 veículos são cadastrados no sindicato e isso dificulta o trabalho de conscientização dos propagandistas.


"Eu vou falar com eles. Eles irão cumprir o que determina a lei. Mas, o sindicato não pode se responsabilizar pelos excessos cometidos por clandestinos", afirmou Reginaldo.

Esta não foi a primeira ação de combate à Poluição Sonora envolvendo Ministério Público, Departamento de Meio Ambiente e Polícia Militar realizada em Santa Inês. O problema arrasta-se e pouco se faz no sentido de, ao menos, minimizar essa barulheira na rua do comércio. Educar é importante. Ponto para os envolvidos na ação desta quarta-feira. Mas, faz-se necessária, sim, a adoção de medidas mais severas.

Eu não precisava nem dizer que assim que a equipe de fiscalização deixou a rua do comércio, o caos foi instalado novamente.


9 comentários

  1. Parabenizo o ministerio Publico e o Departamento do meio ambiente por esta açao e ao mesmo tempo o presidente do Sindicato dos carros de som o Sr Reginaldo, ele tem que banir é estes carros de som que pela manhã as 06: 00 hs ja estao enchendo o saco da gente com tanta babozeira ligada nos carros de som deles e tambem os carros de som que a noite ficam ligados.
    Agora eu mudaria até de nome se a polícia e o ministério publico acabasse com os carros de passeios que ficam estacionados em frentes aos bares e ligam o som principalmente ali em frente ao bar do Orlando na praça da Matriz; pq em Pindaré Mirim o Ministério publico botou moral e aqui nao.
    Ass Josino Alves Catarino Neto

    ResponderExcluir
  2. Importante que só existe aqui o ministério publico, já os outros órgãos são inoperante, ponto p/ senhor promotor, há falta á noite também.

    ResponderExcluir
  3. E a prefeitura nunca fez nada para melhorar a condicao de vida da populacao que usa constantemente a rua do comercio. Politicos inertes foi oque tivemos na prefeitura.

    ResponderExcluir
  4. Espero que dessa vez as coisas funcionem mesmo.

    ResponderExcluir
  5. era bom da um jeito nesses ambulantes q fikam nas calçadas q nao da nem de trafegar nas calçadas tem q ir pro meio da rua correndo o risco de ser atropelados aff santa ines falta muito ainda isso ai de som e fiinha so o primeiro mes depois joao claudino lava a maos deles e pronto ta tudo liberado porq akele carro do paraiba aff e o cumulo

    ResponderExcluir
  6. Esses donos de lojas abusam. os locutores aumentam as caixas no máximo e falam tanta besteira que dói na cabeça da gente. Vamos acabar com isso. EU APOIO O FIM DA BARULHEIRA NA RUA DO COMECIO

    ResponderExcluir
  7. Eu também apoio o fim da barulheira na rua do comércio! Quando vou ao centro com a minha vó, ele sofre muito com essa barulheira. Como ela fala muito baixo, por causa da idade já avançada, ela sofre para pode me dizer alguma coisa. precisa forçar muito a garganta. É um desrespeito o que fazem na rua do comércio.

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir

Todos os comentários postados no Notas do Daniel Aguiar passarão por moderadores. O conteúdo dos comentários é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a nossa linha editorial.

 

Fale com o blogueiro

- Daniel Aguiar -
WhatsApp: (98) 9 8256 6682
Email: danielaguiarpereira@gmail.com

O que você procura?

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

WhatsApp do 7º BPM/Pindaré

WhatsApp do 7º BPM/Pindaré

OPORTUNIDADES

Tags