PUBLICAÇÕES RECENTES

Corpo do poeta José Chagas será enterrado nesta quarta-feira em São Luís

14 de maio de 2014



Emoção marca velório do poeta maranhense na AML em São Luís (Foto: De Jesus / O Estado

Será enterrado às 16h desta quarta-feira (14), no Jardim da Paz, na Estrada de Ribamar, o poeta José Chagas, que morreu nessa terça-feira (13) vítima de complicações consequentes de acidente vascular cerebral (AVC) e de infarto. Ele estava internado no Hospital UDI, na capital maranhense, desde 23 de abril.

O corpo de José Chagas está sendo velado na sede da Academia Maranhense de Letras (AML) (onde ocupa a cadeira 28 desde 1975), na Rua da Paz, no Centro.

Amigos e familiares bateram palma para receber o corpo do poeta. A atriz Leda Nascimento, que já interpretou obras de Chagas no teatro, citou um trecho de 'Canhões do Silêncio', um dos principais trabalhos do escritor. "A gente sente um alívio de saber que ele está perpetuado em tudo o que ele fez pela cidade, com a sua contribuição literária, com o amor que ele teve por São Luís, que escolheu", disse.

A governadora Roseana Sarney esteve no velório do escritor e lamentou sua morte, decretando luto oficial de três dias. "Uma perda muito grande pra todos nós porque Zé Chagas era um poeta, escritor, jornalista, e além do mais, ele amava nossa cidade, né? Ele era uma pessoa que vai fazer muita falta pra todos nós porque, além de amar nossa cidade, ser um grande intelectual, que respeitava todas as pessoas da Academia Maranhense de Letras e tudo, ele era também um grande conselheiro, um grande amigo de todos. Então, é uma perda muito grande para o Maranhão", declarou.

O ex-presidente da AML Jomar Moraes também foi ao velório. Os dois se conheciam há mais de 50 anos. "Era um grande homem, um grande poeta, um grande amigo. Eu acho que o Maranhão perdeu uma das suas maiores figuras", lamentou.



Vida e obra
Aos 89 anos, o escritor é reconhecido como um dos principais poetas do Maranhão, possuindo vasta bibliografia. Dentre as obras publicadas, estão ‘Canhões do Silêncio’, ‘Os Telhados’, ‘Azulejos do Tempo’, ‘Apanhados do Chão’ e ‘Maré/Memória’.
Poeta faria 90 anos em outubro
(Foto: Flora Dolores/O Estado)
O poeta, batizado de José Francisco das Chagas, nasceu em Piancó (PB), em 29 de outubro de 1924. Mudou-se para o Maranhão há mais de 50 anos. Jovem, passou longa temporada em Pedreiras, depois veio para São Luís, cidade que adotou como sua.

Em 1994, o escritor foi enredo da Escola Favela do Samba, que utilizou a obra ‘Os Canhões do Silêncio’ para desfilar no carnaval.

Em outubro do ano passado, Chagas foi homenageado pela Academia Maranhense de Letras (AML), onde ocupava a cadeira de número 28. No dia em que completou 89 anos, a AML presenteou o autor com a reedição do livro 'Colégio do Vento'. Na ocasião, escritores da Academia se reuniram na casa de José Chagas para celebrar o aniversário do escritor e entregar a reedição do livro de sonetos.

Em dezembro, ele recebeu outra homenagem. Desta vez, seus poemas foram musicados e viraram canções gravadas por cantores maranhenses e nomes importantes da MPB no disco 'A Palavra Acesa de José Chagas'.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários postados no Notas do Daniel Aguiar passarão por moderadores. O conteúdo dos comentários é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a nossa linha editorial.

 

Fale com o blogueiro

- Daniel Aguiar -
WhatsApp: (98) 9 8256 6682
Email: danielaguiarpereira@gmail.com

O que você procura?

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

WhatsApp do 7º BPM/Pindaré

WhatsApp do 7º BPM/Pindaré

OPORTUNIDADES

Tags