PUBLICAÇÕES RECENTES

Monção: Greve de professores entra em terceiro dia

7 de março de 2012



A paralisação dos professores da rede municipal de ensino de Monção entra no terceiro dia e, pelo visto, sem previsões otimistas para professores e alunos. Na próxima sexta-feira (9), os manifestantes sairão em caminhada pela zona rural do município, área mais afetada pelo descaso do poder público municipal.  


A mobilização sairá do povoado Trizidela e percorrerá seis comunidades rurais, entre elas Curva, Bacuri e São José. Quase 100% dos professores já aderiram à greve. Pais de alunos e comunidade em geral também decidiram apoiar os educadores.


Os professores afirmam que só voltam às salas de aula se a prefeitura atender às revindicações da categoria.


Os grevistas exigem construção e ampliação de escolas, na sede e no interior, para acabar com a superlotação, anexos, escolas e barracões; Melhores condições de trabalho com materiais de expediente, limpeza e didático; Estruturação das escolas com ventilação, refeitórios, bebedouros, auditórios, carteiras, funcionamento dos telecentros, água potável e segurança; Plano salarial dos profissionais de 40 horas; Reajuste salarial para os profissionais da educação; Merenda escolar de boa qualidade e quantidade suficiente para uso diário e transporte escolar suficiente.

Ao que tudo indica, a prefeita Paulinha (PV) terá que se explicar à justiça. Representantes dos grevistas já procuraram o Ministério Público. A cobrança de um relatório minucioso sobre os gastos das verbas do Fundeb pode ser um bom começo. 


De acordo com o Portal da Transparência Brasil, o município de Monção recebeu, de janeiro a dezembro de 2011, quase 16 milhões de reais (veja aqui) destinados à ação Fundeb - Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação. Somados a esse valor, a prefeitura de Monção recebeu outro repasse (veja aqui), este destinado à alimentação escolar na educação básica, (a merenda escolar) que chega perto de um milhão de reais.

Se Monção recebeu todo esse dinheiro, onde e como foi aplicado? Professores revoltados com a atual situação da educação do município exigem respostas a estas e outras dezenas de perguntas.
De acordo com educadores e pais de alunos, principalmente da zona rural, as poucas escolas e/ou barracões disponíveis não oferecem a menor estrutura de funcionamento.


A escola São José, localizada no povoado Olho D'água, é um dos exemplos do descaso. Pais denunciam que temem levar os filhos porque a escola pode cair a qualquer momento. 
Uma imagem lamentável e revoltante que traduz basicamente a atual situação das escolas de Monção é a já mostrada aqui no blog em reportagens anteriores é a da escola do povoado Bolsa. As fotos foram enviadas por professores que não suportam tamanha desumanidade.

Uma sala para cerca de 20 alunos. Juntos, estudantes dos ensinos infantil e fundamental.
Um barracão de taipa e coberto com palhas de côco babaçu. E é do pote (ao fundo, na imagem) que as crianças tomam água. Na cantina a situação não é diferente. Veja imagem abaixo.






Ao que parece, Paulinha vai ter mais um motivo para se preocupar e vai muito além das eleições deste ano. Apesar de que uma necessariamente está intimamente ligada à outra.

8 comentários

  1. gente sera que os professores de santa ines vão fica em greve tambem os da rede municipal

    ResponderExcluir
  2. Tem um milhão. Um milho bem grande nascendo nas paredes das escolas. srs

    ResponderExcluir
  3. MUITO BONITA AATITUDE DO PRESIDENTE DO SINDICATO DE MONÇÃO, POIS ATÉ AGORA TEM DEMONSTADO TER POSTURA, AO CONTRARIO DO QUE FALAM POR AÍ, TER SE VENDIDO, PRINCIPALMENTE UNS COVARDES DE PINDARÉ,EU TAVA NA REUNIÃO QUE OS PAIS DO ALBÉRICO, COL. SARNY, SANTA RITA, CIDADE E NOVA DISSERAM A VERDADE AO SECRETÁRIO, ONDE UMA MÃE INDIGNADA DISSE A ELE "SE TÚ NÃO É HOMEM, NÃO TEM PALAVRAS PARA ASSUMIR SUAS RESPONSABILIDADES, VESTE MINHA SAIA E DÁ TUA CALÇA". A POLITICA QUE O SINDICATO DE MONÇÃO VEM FAZENDO É SOCIAL E NÃO PARTIDÁRIA. PARABENS; MARVALDO, LAURA, DOMINGOS, NATANAEL. HOJE TODO MUNDO VÊ VOCÊS COM BONS OLHOS.

    ResponderExcluir
  4. Você não sabe mesmo nada sobre esse povo, por isso fala essas coisas. Pergunta pra Sra Laura quem esteve na quinta feira, um dia antes da assembléia acertando todos os detalhes, um candidato da oposição. Pergunta pro sr. Marivaldo pra quem tanto ele liga antes das manifestações, para um vereador ping pong, vez tah na situação, vez tah na oposição. nesse momento ele está na oposição.

    ResponderExcluir
  5. Sera que e mesmo necessario a paralisaçao.Porque realmente quem e afetado sao os alunos.
    O responssavel por essas atitudes precarias nao sao os eles e sim a administraçao que nao faz o seu trabalho.

    ResponderExcluir
  6. O Desembargador Jamil de Miranda Gedeon Neto através da AÇÃO DECLARATÓRIA N.º 7486/2012, acaba de declarar ilegal a greve de “professores” de monção determinando assim que estes voltem ao trabalho imediatamente sobre pena de multa de R$ 5.000,00 diários.

    O que este desembargador afirma com isso é o que todos em monção sabem, uma meia dúzia de “professores “ descompromissados com este município e fazendo alusão clara a um grupo político e apoiados por algumas dezenas de professores de fora , onde estes apoiarão qualquer movimento que visem paralisação objetivando assim somente ficarem em seus municípios para não contraírem gastos com deslocamento.

    Carlos Lago

    ResponderExcluir
  7. crie vergonha na cara vcs pincipalmente laura procurar o que fazer

    ResponderExcluir

Todos os comentários postados no Notas do Daniel Aguiar passarão por moderadores. O conteúdo dos comentários é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a nossa linha editorial.

 

Fale com o blogueiro

- Daniel Aguiar -
WhatsApp: (98) 9 8256 6682
Email: danielaguiarpereira@gmail.com

O que você procura?

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

WhatsApp do 7º BPM/Pindaré

WhatsApp do 7º BPM/Pindaré

OPORTUNIDADES

Tags