PUBLICAÇÕES RECENTES

Prefeita de Bom Jardim rebate

18 de agosto de 2015

Lidiane Leite Silva (ex-Lidiane Rocha), de 25 anos, prefeita de Bom Jardim, emitiu nota à imprensa nesta terça-feira (18), rebatendo denúncias feitas por meio de reportagem exibida no telejornal Bom Dia Brasil, da Rede Globo. Lidiane disse que as denúncias são vazias e não há provas do que foi noticiado.

Confira a íntegra da nota:


Eu, Lidiane Leite, prefeita de Bom Jardim, venho por meio desta carta, esclarecer, quaisquer dúvidas que tenham sido geradas a partir da reportagem jornalística, exibida nesta terça-feira, 18 de agosto, no telejornal da Rede Globo, Bom Dia Brasil. A matéria fez um retrato meu, no mínimo questionável e que me surpreende negativamente, por apresentar uma denúncia vazia e sem provas.

Antes da reportagem, propriamente dita, a apresentadora do telejornal levanta a hipótese de desvio de dinheiro público, o que em nenhum momento é provado durante a reportagem. A apresentadora fala também em termos gerais, que todas as escolas do município estão com problemas, o que também não é verdade.

Na matéria, o repórter diz que não houve reforma em nenhuma das 28 escolas previstas para receber obras, mas ele só mostra duas unidades de ensino, ao longo da reportagem. E não há prova alguma de que a construção demolida, mostrada pelo repórter, se trata de uma escola.

Sobre as empresas que seriam as vencedoras das licitações para a reforma das unidades, ele comete mais erros, não apresenta documentos que comprovem o endereço das empresas, e nos locais, onde ele bate a porta, não há indicação de endereço para que este seja atestado, ou seja, faz um discurso vazio e sem provas, ele pode ter batido em qualquer porta.

Para denunciar a falta de merenda escolar, mais falhas, ele entrevista apenas uma criança, fora de contexto e que não parece estar em sala de aula, pois sequer está vestindo uniforme. Sobre o fornecimento da merenda, novamente, o repórter não apresenta uma prova ou documento que traga o nome da senhora citada na reportagem, como fornecedora.

Ao falar da minha vida pregressa, mais erros. O repórter apresenta em uma imagem bem rápida, um local e depois disso, uma senhora sem identificação, que diz apenas a frase solta: “ela vendia leite”. Outra vez, nada foi provado, a senhora pode estar falando de outra pessoa, ela não cita meu nome.

Na sequência, ele faz exposição de fotos pessoais minhas, sugere badalação, e lança outra denúncia vazia, pois, fotos de uma pessoa se divertindo, não é crime e nem é prova de má gestão do dinheiro público. Em nenhum momento, ele pôde afirmar, em toda a reportagem, que uso recurso do município para diversão pessoal.

Fica claro, que o repórter não conhece a minha origem e não investigou. O povo, pelo contrário sabe que sou filha de Bom Jardim, que não teria necessidade de tirar dinheiro do povo, pois sabem que fui casada com empresário e fazendeiro próspero da região. Outra situação que fica clara na reportagem é o preconceito, como se uma pessoa que vendesse leite, não fosse capaz de viver desse negócio e prosperar.

Em um único momento da reportagem, onde sou chamada a me defender, mantenho o discurso coerente, de apoio às investigações e que se forem descobertas ilegalidades, que sejam punidos, os culpados. Ronildo Rabelo, delegado da Polícia Federal, entrevistado na reportagem, sequer cita meu nome como investigada.

Sobre a educação do município, Bom Jardim possui 05 (cinco) obras em execução na zona rural. Há construção de novas escolas nos povoados de Santa Luz, Tirirical, Vila Bom Jesus, Vila Aeroporto e Aldeia Tabocal. As escolas tem entre 4 e 6 salas de aula, no padrão MEC, e que atenderá em torno 1.680 alunos.

As obras fazem parte do PAR – Plano Ações Articuladas do Governo Federal, que visa atender os municípios na área de infraestrutura, mobiliários, transporte escolar e formações continuadas. As escolas que estão sendo construídas deverão ser entregue para as comunidades até o inicio do ano de 2016.

Além das escolas, o município foi contemplado com as construções de 02 (duas) creches na zona urbana, cuja situação está em processo de licitação.

Atualmente, o sistema educacional do município é composto por 108 escolas em atividade, atendendo a crianças da creche, educação infantil e alunos do ensino fundamental menor e maior, assim como alunos da EJAI – Educação de Jovens, Adultos e Idosos. Na zona urbana do município, existem 9 escolas atendendo todas as etapas da educação básica. No total, o município possui 11.372 alunos matriculados.

Este ano, 15 escolas começaram a ser reformadas, algumas já estão com a obra em fase final. E até o fim do ano, mais reformas estão previstas, dez escolas da zona rural e da sede vão receber melhorias. O início das novas reformas está previsto agora para o segundo semestre de 2015.

Bom Jardim, 18 de agosto de 2015.


3 comentários

  1. Respostas
    1. Infelizmente a casa caio vcs pensavam que no maranhao nao tinha justiça, agora nao adianta mais sair pintando colegio a noite para tentar desmentir a imprensa.
      porque continua se escondendo quem nao deve nao deve nao teme se entrega que é melhor, pena que nao vai mais sair por ai um ilhando as pessoas voce só esta colhendo o que plantou

      Excluir
  2. cadeia nela ..se aqui fosse um pais serio diante de tantos fatos CONSTATADOS essa mulher não passa um dia na CADEIA..SE ELA QUISER SE JUSTIFICAR MOSTRA AO PUBLICO A PRESTAÇÃO DE CONTAS DELA E COMPARA COM O REAL..MP E PF DERAM MOLE!!! POR ISSO QUE AS VEZES CAEM EM DESCREDITO..

    ResponderExcluir

Todos os comentários postados no Notas do Daniel Aguiar passarão por moderadores. O conteúdo dos comentários é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a nossa linha editorial.

 

Fale com o blogueiro

- Daniel Aguiar -
WhatsApp: (98) 9 8256 6682
Email: danielaguiarpereira@gmail.com

O que você procura?

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

WhatsApp do 7º BPM/Pindaré

WhatsApp do 7º BPM/Pindaré

OPORTUNIDADES

Tags