PUBLICAÇÕES RECENTES

R$ 9,5 milhões podem ter sido desviados do governo para eleger Juscelino Filho

18 de agosto de 2015

Do Blog do Neto Ferreira

Na campanha eleitoral a briga pelo mandato em sua maioria é desleal, criminosa e pode resultar em cassação do cargo eletivo pela prática do abuso de poder econômico, corrupção ou fraude que influenciam nas eleições.

E uma das fraudes apontadas surgem números estarrecedores, que chegam a quase R$ 10 milhões de reais em convênios usados para eleger Juscelino Filho, deputado federal. A verba oriunda do Governo do Maranhão foi transferida através da canetada de Fernando Fialho, ex-secretário de Estado do Desenvolvimento Social e Agricultura Familiar (Sedes).

Médico de carreira e casado com a filha de Fernando Fialho, Juscelino Filho usou descaradamente da estrutura da pasta da qual o sogro controlava em prol de uma campanha que é questionada em Ação Direta (reveja) no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MA). Pelo menos oito prefeituras receberam valores exorbitantes dos convênios em período vedado.

Documentos obtidos pelo Blog do Neto Ferreira mostram que na cidade pacata de Cajari, Juscelino obteve apoio do prefeito Joel Dourado Franco e acabou sendo o mais votado com 2,346 votos. A expressiva votação é reflexo da benevolência do ex-secretário Fernando Fialho, que destinou R$ 1.5 milhão, através da Gerência de Inclusão Socioprodutiva.

Em Alto Alegre do Pindaré, o prefeito Altemir Botelho também apoiou Juscelino, garantindo quase 3 mil votos. Mas, por outro lado, foi agraciado com R$ 1.1 milhão. Altemir chegou a receber mais de meio milhão de reais nos meses de agosto, setembro e no dia 1 de outubro, faltando apenas quatro dias para as eleições.

O prefeito Edmilson Viegas, deu 3.469 votos, e recebeu em convênios R$ 2.1 milhões, pela Gerência de Inclusão Socioprodutiva. No dia 1 de outubro, o gestor recebeu R$ 717 mil da pasta que atua no Combate à Pobreza.

Na pequena cidade de Marajá do Sena, o prefeito Edivan também foi cooptado pelos milhões dos cofres estaduais e garantiu em votação um número inexpressivo de 424 votos. O impressionante é que Marajá do Sena recebeu R$ 3.2 milhões, em transferências voluntárias da Sedes.

Um caso grave cometido pelo deputado federal Juscelino Filho foi em Vitorino Freire. Ele postou em sua página no Facebook fotografias da entrega de um trator ao sindicado no dia 8 de novembro, pouco mais de 1 mês após as eleição.

Ele confessa o crime no próprio texto. “Na manhã do último sábado, realizamos a entrega de um tratos agricula para o sindicato dos trabalhadores Rurais de Vitorino Freire. Na sede da entidade, onde fomos calorosamente recepcionados e pudemos falar da nossa alegria em poder proporcionar essa melhoria na vida deste trabalhadores, tão importantes para a economia do nosso municipio #VitorinoFreireÉFederal”.

O abuso de poder fica ainda mais evidente em Lago da Pedra. O parlamentar anunciou na primeira pessoa que fez a entrega de outro trator, por intermédio do vereador Julyfran Catingueiro. O vereador confirma o crime em declaração. “Recebemos através do deputado federal eleito Juscelino Filho, honrando assim compromissos de campanha”.

Juscelino Filho prometeu e cumpriu a doação de um trator para comunidade como se fosse uma atuação sua, como se pudesse um mero particular ser o responsável pela doação de um bem pertencente ao Poder Público.

Isso é apenas a ponta do iceberg, que será revelado em outros capítulos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários postados no Notas do Daniel Aguiar passarão por moderadores. O conteúdo dos comentários é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a nossa linha editorial.

 

Fale com o blogueiro

- Daniel Aguiar -
WhatsApp: (98) 9 8256 6682
Email: danielaguiarpereira@gmail.com

O que você procura?

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

WhatsApp do 7º BPM/Pindaré

WhatsApp do 7º BPM/Pindaré

OPORTUNIDADES

Tags