PUBLICAÇÕES RECENTES

Sobre a realidade da juventude de Santa Inês

24 de agosto de 2015

O Notas do Daniel Aguiar destaca pronunciamentos feitos por autoridades durante a Audiência Pública sobre o extermínio de jovens negros no Maranhão. O encontro foi realizado na última sexta-feira (21) pela União Nacional dos Estudantes (UNE/MA) na Câmara de Vereadores de Santa Inês. As falas, em sua maioria, estão direcionadas à realidade do município de Santa Inês.


Matéria relacionada:

Janilson D'Limma, presidente da União Nacional dos Estudantes no Maranhão.

"Essa reunião fortalece muito, tanto o movimento estudantil quanto a discussão proposta. Discutimos questões voltadas para a implementação de políticas públicas capazes de frear esse verdadeiro massacre com a nossa juventude negra. O grande destaque desse encontro foi alertar tanto a sociedade civil quanto as autoridades locais desse fato tão constante na nossa realidade"




Tatiana Pereira -  secretária de Estado Extraordinária de Juventude
"É importante debater com a sociedade questões elementares, como o extemínio da juventude. Percebe-se, por exemplo, que o caminho para se responder essa questão são políticas públicas - de fato - de integração da juventude na área da educação, na área do esporte e, também, no olhar profissionalizante, com acesso ao emprego".







Marcos Corrêa - Gestor Regional de Saúde 
"Os dados da Saúde em todo o país, em relação à juventude, não são bons. Se formos qualificar por raça, os negros estão no topo dos registros em hospitais. O Brasil tem avançado e precisamos avançar muito mais."







Júnior Mendes - Presidente da União da Juventude Socialista de Santa Inês (UJS)
"Nosso objetivo é politizar os jovens. Novas universidades estão chegando a Santa Inês e o movimento estudantil vai entrar nas universidades e vai chamar a juventude para os debates. E que não fique apenas no campo das ideias." 


David Morais - Conselho de Igualdade Racial
"Nós da gestão do Conselho de Igualdade Racial estamos avançando nessa luta, seja na questão do reconhecimento das comunidade quilombolas que foi um passo importante. Estamos aguardando a publicação no Diário Oficial da União da regulamentação do Conselho de Igualdade Racial. Santa Inês vai poder buscar recursos junto à Secretaria Extraordinária de Promoção da Igualdade Racial." 

Vânia Rafaela - representante do Movimento Quilombola em Santa Inês
"Hoje, no município de Santa Inês, nós buscamos os nossos direitos e somos reconhecidos e aceitos pela sociedade."





Capitão Marcos Brito - Comandante da 2ª Cia de Polícia Militar de Santa Inês
"Nós estamos trabalhando aqui na cidade de Santa Inês, juntamente com a prefeitura, a polícia Civil, as igrejas e o Ministério Público no combate às drogas. Vamos acabar com as cracolândias de Santa Inês. Intensificamos o diálogo com a sociedade."


Valter Costa - Delegado Regional de Santa Inês
"No Maranhão temos 18 delegados regionais. Eu sou o único negro.
Esse país tem uma dívida muito grande com os negros. Índios e negros são grandes atores na construção deste país. Nossa realidade só vai mudar quando as pessoas deixarem de ser massa de manobra. Porque os poíticos não querem que nós tenhamos esclarecimento porque uma pessoa esclarecida vai saber votar e mudar a realidade de uma cidade. 
Não é só com polícia que se transforma uma sociedade".

Marco Antonio Amorim - Promotor de Justiça
"É importante que a gente ponha o dedo na ferida. Dizer que o Brasil não é um país racista é um grande engodo, uma grande mentira. No Brasil nós temos heróis negros, nós temos Joaquins Barbosas. Excessões que deram certo.Temos que fazer com que essas exceções sejam regras. Que possamos ter mais ministros negros, secretários de Estado, secretários municipais negros. Cabe nos dedos de uma mão minha os colegas promotores que são negros. Doutor Valter é uma excessão na carreira de delegado, ele sabe disso.
A falta de educação está diretamente ligada à criminalidade.
Aqui eu fiz um estudo de processos de jovens de Santa Inês, pouco mais de 200 processos que eu cataloguei, 99,8% dos crimes são praticados por estudantes de escolas públicas."

Maria Zuíla - Presidente do Sinproesemma
"Merece destaque a aprovação do Plano de Cargos, Carreira e Salário dos educadores. Era uma necessidade vital para a Educação de Santa Inês. Anteriormente, muitos políticos que estavam aqui, não compreendiam o papel da Educação e o papel do professor. Partidariazaram tanto que não souberam avaliar o momento.
Esse momento aqui só foi possível porque temos outra história sendo construída. Se fosse em governos anteriores essa discussão não estaria sendo realizada."

Ribamar Alves - Prefeito de Santa Inês
"É um problema social. Nós só podemos acabar se nós tivermos boas políticas públicas para incluir os jovens e, também, para os seus pais. E nós temos trabalhado bastante. Primeiro, através de uma Educação de qualidade. A Educação de Santa Inês hoje é de excelência. Está sendo um exemplo para o Maranhão, inclusive está sendo copiada por outros municípios. Temos escola de tempo integral, os professores são bem remunerados, meredenda escolar de qualidade, estrutura das escolas de qualidade, capacitação de professores, merendeiras, vigias etc. 
Segundo: geração de emprego e renda. O município está atraindo novas empresas. Novas empresas vieram para Santa Inês.
Terceiro: fomentando a agricultura familiar. Hoje temos centenas de famílias produzindo e a prefeitura comprando e mais outras centenas sendo incentivadas através da semente selecionada, arando uma terra, ajudando a adubar, ajudando a qualificar. Toda a assistência técnica através do Município.
Outra forma importante é dar uma saúde de qualidade. Nós temos brigado por isso. Tanto que nós pegamos o município com 8 médicos e hoje temos 26 médicos da Atenção Básica. Eram 6 dentistas e hoje são 13. Temos um hospital de qualidade, como hoje é o Tomaz Martins, limpo, cheiroso e com atendimento humano. 
Ajudamos as polícias Civil e Militar, junto com o Ministério Público e as assistências sociais no combate às drogas. Acabamos com a cracolândia do bairro Sabbak e vamos dar todo o apoio possível às polícias para que possamos dar mais segurança à população. Temos que evitar que os nossos jovens cheguem à marginalidade.
Iluminamos toda a cidade.
Criamos vários programas de incentivo como o Programa Mulher Feliz, onde mais de duas mil mulheres estão sendo capacitadas. Trouxemos o Pronatec, através do IFMA, que foi uma conquista nossa junto com a doutora Luana e está aí qualificando milhares de jovens e inserindo no mercado de trabalho. E trouxemos pra cá o Senai, onde mais de 2 mil jovens já foram treinados, capacitados e estão no mercado de trabalho.
Essa é uma revolução silenciosa que vai se manifestar um dia para a população. Eu não quero ser julgado pelos que aqui estão. Eu quero ser julgado pela história. Entre fazer asfalto ou fazer educação, eu optei pela educação. Ninguém transforma se não for pela educação!"


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários postados no Notas do Daniel Aguiar passarão por moderadores. O conteúdo dos comentários é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a nossa linha editorial.

 

Fale com o blogueiro

- Daniel Aguiar -
WhatsApp: (98) 9 8256 6682
Email: danielaguiarpereira@gmail.com

O que você procura?

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

WhatsApp do 7º BPM/Pindaré

WhatsApp do 7º BPM/Pindaré

OPORTUNIDADES

Tags