PUBLICAÇÕES RECENTES

Dentistas se formaram fraudando notas no Uniceuma

2 de março de 2012









Do Blog do DécioPelo menos dez estudantes do Curso de Odontologia do Uniceuma se formaram nos últimos anos comprando notas no esquema de fraude na universidade que está sendo investigado pela polícia. A informação é do delegado Breno Galdino, que preside o inquérito. Foi justamente no Curso de Odontologia onde aconteceu a maior parte da falsificação. Os odontólogos devem ter seus diplomas cassados. Pelo menos é isso que se espera da direção do Uniceuma.

Entidades como a OAB e Conselho Regional de Odontologia já solicitaram à polícia o nome dos envolvidos. A informação só será repassada aos interessados ao final da investigação. Primeiro, a polícia vai fornecer ao próprio Uniceuma, que solicitou a investigação, a lista com todos os alunos beneficiados no esquema.

Os dois principais suspeitos de comandar a fraude, Leônidas Gabriel Ferreira Azevedo e Heitor Araújo Gomes, o Guru, deram depoimentos contraditórios, apesar de terem confessado os crimes. Eles afirmaram terem tentado invadir o sistema da Faculdade Pitágoras, sem sucesso. A fraude aconteceu durante um ano.

Heitor disse que Leônidas, além de ajudá-lo a invadir o sistema do Uniceuma, também captava clientes, no caso estudantes, para o esquema. Guru disse ter emprestado R$ 30 mil ao parceiro, mas este alegou ter recebido apenas R$ 9 mil. Leônidas, estudante de Informática do Pitágoras, negou as informações.

O primeiro disse ainda que dividia todo o lucro igualmente com o segundo. Leônidas afirmou que recebia sua parte do lucro da fraude “eventualmente. Por conta desse festival de contradições, Leônidas teve de prestar um novo depoimento nesta sexta-feira (2), após a inquirição de Guru. A polícia vai pedir a quebra do sigilo bancário e fiscal dos envolvidos.


Guru sendo levado para prestar depoimento. Ele confessou tudo, mas contradisse parceiro

Outra informação que não bate: os fraudadores disseram em seus depoimentos que cobravam entre R$ 300 a R$ 600 por nota modificada. No entanto, vários benefeciários da fradude já contaram ao blog que pagavam entre R$ 1,5 mil e R$ 1,7 mil. Cheguei a publicar a conversa de um dos intermediários do esquema no Facebook cobrando R$ 3,5 mil pela mudança de uma nota do Curso de Medicina (reveja).

Breno Galdino disse que os intermediários, cujos nomes não foram revelados, também serão indiciados pelos crimes de formação de quadrilha e estelionato. Entre eles, existem filhos de vários figurões do estado.

(Com informações da TV Mirante).

3 comentários

  1. As quadrilhas que fraudavam notas para serem aprovados nas disciplinas principalmente no segmento saúde deveriam pelo menos perder os seus diplomas para que as pessoas que procuram atendimento na saúde não percam as suas vidas pela incompetência desse mal chamado ceumáticos.

    ResponderExcluir
  2. Queridos se esses não possuem a capacidade de serem aprovados nos vestibulares de sua própria cidade e ai vão para o UNICEUMA FAZER O QUE?

    ResponderExcluir
  3. É por isso que essa FACUL aí não tem credibilidade e não aprova ninguem nas provas das ordens... Bando de filho de papai que paga a mensalidade, paga o táxi e paga o diploma.// Todos sabiam... Agora a prova está aí...

    ResponderExcluir

Todos os comentários postados no Notas do Daniel Aguiar passarão por moderadores. O conteúdo dos comentários é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a nossa linha editorial.

 

Fale com o blogueiro

- Daniel Aguiar -
WhatsApp: (98) 9 8256 6682
Email: danielaguiarpereira@gmail.com

O que você procura?

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

WhatsApp do 7º BPM/Pindaré

WhatsApp do 7º BPM/Pindaré

OPORTUNIDADES

Tags