PUBLICAÇÕES RECENTES

À turma do 'quanto pior, melhor'

6 de agosto de 2014



- OPINIÃO -
Assim como em muitos lugares, Santa Inês não consegue se ver livre daquela turma cuja felicidade está diretamente ligada à desgraça alheia. Quanto maior a desgraça, mais dentes no sorriso. 

Política e especificamente falando, em Santa Inês, essa daninha germina e atapeta um solo podre e movediço. Com essa mesma terra, essa turma constrói paraísos fictícios, atraindo adeptos que compartilham do sentimento vil. 

Para atingir um indivíduo, são capazes de atirar um povo na lama. Comemoram, sem remorsos, qualquer notícia ruim relacionada ao município. E às boas, pregam o descrédito.

Esse conceito não pode ser atribuído à oposição (de verdade)  ao governo Ribamar Alves. Definitivamente, não. Esta, com nome e sobrenome, cumpre o seu papel com responsabilidade, objetivando o melhor para a população e não o contrário.

O texto é de opinião, mas vou parar por aqui e apresentar números que falam por si. São dados que incomodam os elementos da turma citada inicialmente, mas enchem de orgulho o peito de quem ama Santa Inês, seja simpatizante de grupo A ou B. 

Longe do ideal, óbvio. Mas, o município definiu um Norte e aproxima-se a passos largos de uma Santa Inês que todos sonhamos um dia.

Dados da Saúde no município de Santa Inês apresentados em reunião do conselho municipal no último dia 31. 

(O texto abaixo foi retirado do Portal de Santa Inês/Redação: Pepero Caldas)

Números apresentados durante a reunião do CMS, com dados coletados junto ao Ministério da Saúde, por meio do Sistema de Informação DATASUS, mostram que o serviço foi melhorado, se comparado aos últimos anos. Se não, vejamos.

MORTALIDADE NO HTM
Uma das principais especulações está relacionada a mortes no Hospital Tomaz Martins. O que muita gente não sabe é que o índice de mortalidade no hospital diminuiu. Quando este número é relacionado a pessoas moradoras de Santa Inês, o índice cai ainda mais. Em 2011, 188 moradores de Santa Inês morreram no Hospital Tomaz Martins; em 2012, 190; no ano seguinte, 186; já este ano, apenas 75.

MORTALIDADE FETAL
Diminuição também no número de mortes fetais no período de janeiro a junho.

Em 2011, houve 21 mortes de bebês em processo de parto; em 2012, houve 3 mortes a mais; em 2013, o índice caiu para 14; este ano, foi reduzido pela metade;

DENGUE
Um outro dado que chama à atenção, é sobre o combate à Dengue. Os dados do Lira – Levantamento de Índice Rápido do Aedes Aegypti impressionam. O risco de epidemia de dengue no final de 2012, era de 6 pontos no Lira. Situação de alto risco! Após trabalho intenso em 2013, o lira atual é 0,6. Muito abaixo da média nacional, que é de 1.

A SAÚDE HOJE
Com relação ao atual quadro da Saúde de Santa Inês, a secretária-adjunta de Saúde, Ana Josélia Gaioso, enfatiza que o órgão trabalha atualmente com os mesmos recursos que eram repassados pelo Governo Federal há pelo menos 8 anos.

Segundo ela, este é um dos principais obstáculos enfrentado pela Secretaria. Levando em consideração o aumento da população tanto fixa quanto flutuante, e dos atendimentos de pessoas de outras localidades, há uma defasagem de recursos de cerca de 80%.

- Diante dos verdadeiros fatos, a saúde teve um avanço. O que houve não foi queda na melhoria do serviço, e sim, mais transparência. Como não se acomoda com a delicadeza geral da saúde no país, a atual administração tem o compromisso de mostrar à população a realidade. Da mesma forma que não se cansa em buscar melhoria para este serviço – disse Ana Josélia.

Considerando o enorme desafio enfrentado diariamente pela Secretaria de Saúde de Santa Inês, o que se ver é uma superação proporcional para tratar bem da nossa gente.

- Nós aumentamos o número de profissionais. Todos os dias tem médico atendendo nos postos de saúde; garantimos o atendimento fora do domicílio; aumentamos o número de consultas especializadas e exames; ainda não temos a saúde que queremos, mas estamos trabalhando para isso – conclui Ana Josélia Gaioso.

ESTRUTURAÇÃO
De acordo com dados repassados pela Secretaria Municipal de Saúde de Santa Inês, do ano passado até o mês de maio deste ano, sete Unidades Básicas de Saúde foram reformadas e ampliadas. Além dos postos de saúde, a Prefeitura de Santa Inês reconstruiu também o Centro de Especialidades Odontológicas (CEO), que funciona no Bairro Aeroporto. Lá, toda a parte estrutural foi reformulada e agora o centro está equipado e atendendo à comunidade. Ainda de acordo com o relatório, estão conveniados para serem construídas 12 novas UBSs, sendo oito na zona urbana e quatro em povoados do município. Consta ainda a construção de uma Academia de Saúde no Bairro Sabbak e a reconstrução do Centro de Saúde Djalma Marques


12 comentários

  1. Belo texto Daniel, falou tudo.

    ResponderExcluir
  2. Isso é que eu chamo de porrada na cara dos fakes. HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAH

    ResponderExcluir
  3. Exato, como se antes não morresse gente também, so aconteceu no governo de Ribamar,bando de hipócritas! Essa oposição que hj "trabalha" incansavelmente não via nada, nada antes. Não via a merenda escolar estragada que era servida(e quando servida), o péssimo atendimento no HTZ... A questao é que essa " oposiçao" perdeu pprevilégios e não aceita, nem nunca aceitará ter perdido, ai fica com essa conversa de " queremos uma cidade melhor", so mentira, querem é que de tudo errado, so pra ter motivo de atacar a administração e as coisas positivas fingem que não veem.

    ResponderExcluir
  4. Não vou me apegar aos números que o amigo Daniel postou.
    Vamos apenas esclarecer o motivo de Ribamar amargar mais de 90% de rejeição:
    PROMETEU DEMAIS ACHANDO QUE O MUNICÍPIO TINHA RECEITA SUFICIENTE, DELEGOU PODERES PRA GENTE ERRADA
    ACHAVA QUE IA GOVERNAR UM MUNICÍPIO COM GENTE BESTA QUE NÃO IA PERCEBER TANTO DESCASO.
    NÃO SOUBE APROVEITAR PESSOAS CERTAS (HADDAD É UM).
    E o pior: deixou que a própria honra dele fosse pro esgoto com uma série de escândalos.
    Ribamar precisou vencer pra o povo perceber que ele não dá conta de administrar uma cidade. A oposição séria esperava nunca mais voltar ao poder mas o próprio Ribamar vai entregar de mão beijada a prefeitura para a Dra Vianey em 2016. Isso é fato.
    Ao povo que ainda insiste em colocar a culpa da cidade tá um desastre na oposição eu só digo uma coisa: não é a oposição que está administrando e colocando a mão em tantas verbas. É o prefeito de vocês, o prefeitão que ia mudar Santa Inês e fez todo mundo quebrar a cara.

    ResponderExcluir
  5. A resposta todos vão ver é nas urnas, aí "neguim" vai ter certeza se todo descaso é simplesmente uma torcida contra por estarem inconformado apenas por questões políticas.

    ResponderExcluir
  6. RAPAZ SE RIBAMAR FOSSE BOM PROVAVA COM ATITUDES E CALAVA A BOCA DE TODO MUNDO. MAIS NAO É . SE ELE TIVESSE VERGONHA JA TINHA RENUNCIADO E IDO EMBORA MAIS NAO TEM

    ResponderExcluir
  7. O POVO CLAMA POR SAÚDE, O MÍNIMO DE BOM SENSO COM OS MAIS CARENTES, QUE TANTO SOFREM COM A FALTA DE COMPETÊNCIA DE PESSOAS DESPREPARADAS, DESPEJO TODA BRONCA PESADA NESSA CALAMIDADE PUBLICA QUE SE CHAMA DOENÇAS SEM FRONTEIRAS, SO FALTÃO 2 ANOS JUMENTINHOS!!

    ResponderExcluir
  8. O motivo pelo qual as mortes no município de sta ines cairam eh simples, as pessoas estão com medo de ir ao htm ou ao menino jesus e estão indo procurar socorro em monção e coroata. Simples assim, por pura incompetência. E seguindo a linha de raciocínio fazendo uma média de mortes por mês até o final do ano ainda morrerão 55 pessoas, totalizando 130 óbitos.

    ResponderExcluir
  9. Cadê o secretário thiago rivotril? Coitada da joselia, tendo que dar explicações pelas cagadas e loucuras do meio irmão mimado e desequilibrado.

    ResponderExcluir
  10. Esse blogueiro já se vendeu faz tempo.

    Todo o Maranhão sabe que a gestão desse prefeito de Santa Inês está péssima.

    Quanto é que ele está te pagando?

    ResponderExcluir
  11. ESSA GESTÃO MUNICIPAL É " GOVERNO SEM FUTURO" ...SE LIGA POVO DE STA INÊS....FORA RIBAMALA E LUANA...NUNCA MAIS....

    ResponderExcluir
  12. Na África médicos do programa "MEDICOS SEM FRONTEIRAS" estão morrendo pelo vírus EBOLA, já em Santa Inês o governo municipal tem o lema de "GOVERNO SEM FRONTEIRAS" matar-se mais do que qualquer guerra no mundo, mas o que importa são indicadores coisa que é fácil de burlar. Vamos ter vergonha meu POVO. Já está em tempo são quase dois anos de incompetência.

    ResponderExcluir

Todos os comentários postados no Notas do Daniel Aguiar passarão por moderadores. O conteúdo dos comentários é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a nossa linha editorial.

 

Fale com o blogueiro

- Daniel Aguiar -
WhatsApp: (98) 9 8256 6682
Email: danielaguiarpereira@gmail.com

O que você procura?

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

WhatsApp do 7º BPM/Pindaré

WhatsApp do 7º BPM/Pindaré

OPORTUNIDADES

Tags