PUBLICAÇÕES RECENTES

Associação garante preço baixo de uniforme escolar da rede municipal de Santa Inês

18 de maio de 2015


Costureiras da Associação Educacional e Beneficente Santa Teresinha, fundada há mais de 10 anos, estão correndo contra o relógio para confeccionar milhares de uniformes escolares para estudantes da rede pública municipal de Santa Inês. Duas mil peças estão em fase de finalização e devem ser vendidas por R$ 25,00 cada, ainda esta semana. Até 2014, o preço mínimo dos uniformes escolares expostos em malharias da cidade não saía por menos de 60 reais.
A Santa Inês Indústria de Confecções, localizada na margem BR-222, no povoado Encruzilhada, é a fábrica usada pela associação. O local foi construído e equipado graças a uma emenda do então deputado federal Ribamar Alves, hoje prefeito de Santa Inês.
As associadas passaram por um longo treinamento. Foram três anos recebendo informações sobre associativismo, empreendedorismo, corte e costura e outras técnicas relacionadas. Mais de 100 mulheres foram capacitadas e estão aptas ao trabalho. Atualmente, 10 profissionais passam o dia consturando e esse número vai aumentando de acordo com a necessidade, sem comprometer o rendimento das famílias que dependem do serviço.
"Vamos dar um passo de cada vez. Estamos produzindo duas mil peças. Vamos colocá-las à venda. Conforme for vendendo, pegamos o dinheiro e compramos material para confeccionar mais e assim por diante", disse Marilene dos Reis de Jesus, presidente da Associação Santa Teresinha.
Presidente da Associação Santa Teresinha, Marilene de Jesus 
Ainda segundo Marilene, como a indústria fica distante da sede do município de Santa Inês, a associação vai alugar um ponto no centro da cidade para vender os uniformes. "Estamos procurando um ponto comercial para alugar, no centro. Assim que conseguirmos vamos divulgar para iniciar a comercialização do fardamento", completou.
A decisão de confeccionar os uniformes e vendê-los a um preço "mais em conta" caiu como uma luva para as profissionais. A associação não paga energia elétrica e nem água. Os equipamentos - de ótima qualidade - e o prédio - amplo e em perfeito estado - foram adquiridos pelo então deputado federal Ribamar Alves. Assim sendo, como as despesas fixas e a carga tributária são quase zero, o valor do produto final pode ser bem mais competitivo. 
Os pais de alunos comemoram. As famílias das costureiras, também.

As associadas estão animadas e otimistas com o novo trabalho. Inclusive, elas já cogitam a possibilidade de confeccionar fardamentos da rede privada a um preço, também, mais baixo que o praticado atualmente.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários postados no Notas do Daniel Aguiar passarão por moderadores. O conteúdo dos comentários é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a nossa linha editorial.

 

Fale com o blogueiro

- Daniel Aguiar -
WhatsApp: (98) 9 8256 6682
Email: danielaguiarpereira@gmail.com

O que você procura?

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

WhatsApp do 7º BPM/Pindaré

WhatsApp do 7º BPM/Pindaré

OPORTUNIDADES

Tags