PUBLICAÇÕES RECENTES

Prefeitura de Santa Inês vai contratar 160 excedentes do último concurso

14 de maio de 2015

Em acordo firmado entre representantes do Ministério Público, do sindicato dos professores, dos excedentes do último concurso público e da prefeitura de Santa inês ficou definido que o Município irá convocar os professores que não atingiram pontos para aprovação no certame realizado em 2012, em Santa Inês. 
O edital com os  nomes dos excedentes deve sair ainda nesta sexta-feira (15) ou no início da próxima semana. Serão chamados 160 professores. 
Ficou acordado, ainda, que estes não serão efetivados porque existe processo judicial em tramitação e, dependendo da decisão final, os excedentes ficam de vez ou saem do quadro da prefeitura.

Entenda
Ocorre que, no concurso para o preenchimento de vagas na prefeitura de Santa Inês, realizado em 2012, ainda durante a gestão de Roberth Bringel, o edital não abriu vagas para cadastro de reserva, ou seja, somente os que atingissem pontos suficientes para assumir as 605 vagas disponíveis seriam convocados. Também não foram abertas vagas para professor de creche porque não existiam creches no município de Santa inês. Outra falha registrada no certame foi a ausência de vagas para educadores de estudantes especiais e remanscentes de quilombos.

Diante da carência no quadro de professores, a prefeitura de Santa Inês abriu seletivo simplificado para contratação temporária. Diante da decisão, os excedentes do concurso entenderam que se o município estava precisando de professores, por que não chama-los? Assim sendo, acionaram o Ministério Público que, por sua vez, acionou a Justiça em favor dos reclamantes. 

A prefeitura foi clara ao informar - em inúmeros encontros e audiências - que, assim como a grande maioria dos municípios brasileiros, Santa inês está quebrada, do ponto de vista financeiro, e pagar mais de uma centena de concursados não seria possível. Vale ressaltar que um concursado custa cerca de três vezes mais aos cofres públicos que um contratado. Por isso optou pelo contrato temporário. 

Entre idas e vindas de discussões e debates, finalmente, chegou-se a um acordo.
A prefeitura precisa de 155 novos professores, mas deve contratar 160, porque necessita preencher as lacunas (já citadas) deixadas pelo certame realizado em 2012.

O certo é que, a partir da próxima semana, não ter aula por falta de professor não será mais um problema no município de Santa inês. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários postados no Notas do Daniel Aguiar passarão por moderadores. O conteúdo dos comentários é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a nossa linha editorial.

 

Fale com o blogueiro

- Daniel Aguiar -
WhatsApp: (98) 9 8256 6682
Email: danielaguiarpereira@gmail.com

O que você procura?

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

WhatsApp do 7º BPM/Pindaré

WhatsApp do 7º BPM/Pindaré

OPORTUNIDADES

Tags