PUBLICAÇÕES RECENTES

Ex-prefeito de Centro Novo do Maranhão é acusado de improbidade

12 de abril de 2012


MPF/MA
O Ministério Público Federal no Maranhão (MPF/MA) propôs ação criminal e de improbidade administrativa contra o ex-prefeito do município de Centro Novo do Maranhão, Domício Gonçalves da Silva, por não prestar contas referentes a recursos federais no valor de R$ 130.706,46, repassados pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), em 2008. O dinheiro deveria atender ao Programa Nacional de Alimentação Escolar-Fundamental (PNAE).
A prestação de contas deveria ter sido apresentada pelo então prefeito, Domício Gonçalves, até o dia 28 de fevereiro de 2009. Expirado o prazo, o FNDE tentou entrar em contato várias vezes com o ex-prefeito por meio de notificação, que, segundo a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) não foi entregue por motivo de ausência do destinatário. Em resposta à notificação feita pelo MPF, o ex-prefeito afirmou que as contas não foram apresentadas em virtude do incêndio ocorrido na sede da prefeitura.
Para o MPF, tal justificativa não procede, visto que o incêndio se deu no dia 15 de abril de 2009, data posterior ao prazo final de prestação de contas. Destacou-se ainda que o ex-prefeito poderia ao menos ter apresentado justificativa ao FNDE quanto a tais fatos, mas não o fez, permanecendo completamente omisso diante da situação.
A representação da irregularidade foi levada ao MPF pelo atual prefeito do município (mandato 2009/2012), que encontrou dificuldades na prestação de contas de sua gestão, por não possuir as informações necessárias para sanar a inadimplência provocada durante o mandato de Domício Gonçalves.
Na ação de improbidade, o MPF requer da Justiça Federal a condenação do ex-prefeito com base na Lei nº 8.429/92, que prevê as penas de suspensão dos direitos políticos, multa civil, ressarcimento ao erário e proibição de contratação com o poder público; e na ação penal, pede a condenação do mesmo com base no Decreto-Lei nº 201/67, que prevê pena de detenção de três meses a três anos para quem deixa de prestar contas no tempo devido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários postados no Notas do Daniel Aguiar passarão por moderadores. O conteúdo dos comentários é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a nossa linha editorial.

 

O que você procura?

Carregando...

OPINIÃO - Quem disse que seria fácil?

OPINIÃO - Quem disse que seria fácil?
OPINIÃO - Quem disse que seria fácil? - Às escondidas, quem já bradou pelos quatro cantos deste estado a impossibilidade de acordo, anda de mãos dadas com o antigo desafeto. Teve quem deu palavra de honra ao povo de que NUNCA mais se envolveria no meio político partidário. Penduraram as chuteiras somente para trocar de uniforme. Coisa de político, você diria. A mim, me parece coisa de politiqueiro. Surpreendeu-me - deveras - a participação de um empresário transparente, renomado e premiadíssimo no Maranhão, nesse balaio de... http://notasdodanielaguiar.blogspot.com.br/2015/04/opiniao-quem-disse-que-seria-facil.html

Fale com o blogueiro

- Daniel Aguiar -
WhatsApp: (98) 9 8256 6682
Email: danielaguiarpereira@gmail.com

Nazeu lança livro sobre Santa Inês

Prefeito de Santa Inês detona "mentiras" e "mancada" do deputado federal Juscelino Filho

Prefeito de Santa Inês detona "mentiras" e "mancada" do deputado federal Juscelino Filho
"(...)sem nenhum senso de responsabilidade para com o mandato que exerce, Vossa Excelência foi logo reverberando ou vociferando impropriedades e vilanias", disse o prefeito.

PUBLICIDADE

WhatsApp do 7º BPM/Pindaré

WhatsApp do 7º BPM/Pindaré

OPORTUNIDADES

Tags